FREI FERNANDO, VIDA , FÉ E POESIA

A vida, como dom, é uma linda poesia divina, declamemo-la ao Senhor!

Meu Diário
07/04/2018 08h29
UM PENSAMENTO PARA CADA DIA - 1

O que é a corrupção? 

A corrupção é um demônio que bate à nossa porta com suas aparentes facilidades, que na verdade, nos trairão se deixarmos ela entrar... A força que a expulsa de nossa vida se chama honestidade, isto é, obediência à verdade que nos faz seres transparentes sem nenhum peso na consciência... 

Paz e Bem! 

Frei Fernando Maria OFMConv. 


Publicado por Frei Fernando Maria em 07/04/2018 às 08h29
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor citar a autoria de Frei Fernando,OFMConv. e o site: www.freifernando.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
05/06/2017 16h27
O DONO DA VINHA

O DONO DA VINHA

[Santa Catarina ouviu Deus dizer-lhe]: «Toda a criatura dotada de razão possui em si uma vinha, que é a vinha da alma. A vontade, pelo livre arbítrio, é o obreiro dessa vinha durante o tempo da vida; passado esse tempo, já ela não pode ali fazer mais nenhum trabalho, bom ou mau, mas durante a vida pode cultivar a sua vinha, para a qual Eu a enviei. Esse obreiro da alma recebeu de Mim uma força tal, que não há demónio ou criatura alguma que lha possa tirar, se a estes se opuser. Foi no batismo que recebeu essa força e ao mesmo tempo o gládio do amor pela virtude e do ódio ao pecado. Foi por esse amor e esse ódio, pelo amor por vós e pelo ódio ao pecado, que morreu o meu Filho unigénito, por vós derramando todo o seu sangue. E é este amor pela virtude e este ódio ao pecado, que encontrais no santo batismo, que vos dá vida pela força do seu sangue [...].

«Arrancai pois os espinhos dos pecados mortais e plantai as virtudes [...], praticai a contrição, tende desgosto pelo pecado e amor à virtude; recebereis então os frutos do sangue do meu Filho. Não podereis recebê-los se não vos dispuserdes a tornar-vos bons ramos, unidos ao tronco da videira, o meu Filho, que disse: "Eu sou a videira verdadeira, o meu pai é o agricultor, e vós, os ramos" (Jo 15,1.5).

«Esta é a verdade. Sou Eu o verdadeiro agricultor, pois toda a coisa que possui ser veio e vem de Mim. O meu poder é insondável e pelo meu poder e a minha força governo todo o universo, pois nada é feito nem ordenado sem ser por Mim. Sim, sou o agricultor; fui Eu quem plantou a verdadeira videira, o meu Filho unigénito, na terra da vossa humanidade, para que vós, que sois ramos, unidos a esta videira, deis fruto».[1]

Paz e Bem!

 


[1] Santa Catarina de Sena (1347-1380), terceira dominicana, doutora da Igreja, copadroeira da Europa - Diálogo 23


Publicado por Frei Fernando Maria em 05/06/2017 às 16h27
 
01/02/2017 00h34
O SABOR DO PECADO

ATENÇÃO, MUITO CUIDADO, PORQUE O MEL DO PECADO É O FEL DO INFERNO...ISTO É, QUEM ENCONTRA O PRAZER NO PECADO, COLHE NO INFERNO O CONTRÁRIO, OU SEJA, UM TERRÍVEL AMARGOR, SE NÃO ACREDITAS E  ISSO NÃO TE IMPORTA, MESMO ASSIM PROVARÁS...

PAZ E BEM!

FREI FERNANDO MARIA,OFMCONV.


Publicado por Frei Fernando Maria em 01/02/2017 às 00h34
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Favor citar a autoria de Frei Fernando,OFMConv. e o site: www.freifernando.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
21/01/2017 11h19
EU SOU O PÃO DA VIDA ETERNA...

«NÃO HÁ MAIOR AMOR»

Jesus feito nosso alimento

Quando Jesus veio a este mundo, amou-o tão intensamente, que deu a sua vida por ele. E de que maneira? Convertendo-Se em Pão da Vida: fez-Se para nós pequeno, frágil, desarmado. As migalhas do pão são tão pequenas, que até um bebé pode mastigá-las, até um moribundo pode comê-las. Ele converteu-Se em Pão da Vida para saciar o nosso apetite de Deus, a nossa fome de Amor.

Parece-me que nunca poderíamos chegar a amar a Deus se Jesus não Se tivesse feito um de nós. E foi para nos tornar capazes de amar a Deus que Ele Se fez um de nós, em tudo exceto no pecado. Criados à imagem de Deus, fomos feitos para amar, porque Deus é amor. Pela sua Paixão, Jesus ensinou-nos a perdoar por amor, a esquecer por humildade.

Vai ao encontro de Jesus e encontrarás a paz.[1]

Paz e Bem!

 


[1] Santa Teresa de Calcutá (1910-1997), fundadora das Irmãs Missionárias da Caridade


Publicado por Frei Fernando Maria em 21/01/2017 às 11h19
 
20/01/2017 12h15
MÍSTICA DO VIVER...

MÍSTICA DO VIVER...

«Chamou à sua presença aqueles que entendeu […], para andarem com Ele»

«Toda a noite procurei aquele que o meu coração ama» (Ct 3,1). Quão grande é o bem de procurar a Deus! Pela minha parte, penso mesmo que não há bem maior. Sendo o primeiro dos dons de Deus, este é também a última etapa. É dom que não se acrescenta a qualquer outra virtude, porque nenhuma lhe é anterior. Pois que virtude poderíamos atribuir àquele que não procura a Deus, e que limite poderíamos pôr à procura de Deus? «Buscai sempre a sua face», diz um salmo (104,4). Creio que, mesmo quando O tivermos encontrado, não cessaremos de O procurar.

Não é a percorrer muitos lugares que procuramos a Deus, mas a desejá-lo. Porque a felicidade de O termos encontrado não apaga o desejo, mas, pelo contrário, fá-lo crescer. A consumição da alegria […] é como azeite no fogo, pois o desejo é uma chama. A alegria será completa (Jo 15,11), mas o desejo não terá fim, nem, portanto, terá fim a procura.

Que cada alma que procura a Deus, saiba, porém, que Deus Se lhe antecipou, pois a procurou antes de ela se ter posto a procurá-lo. […] É a isto que vos chama a bondade daquele que Se vos antecipa, esse que, antes de todos, vos procurou, e antes de todos vos amou. Portanto, se não tivésseis sido primeiro procurados, de maneira alguma O procuraríeis; se não tivésseis sido primeiro amados por Ele, de maneira alguma O amaríeis. Não fostes antecipados por uma só graça, mas por duas: pelo amor e pela procura. O amor é a causa da procura; a procura é o fruto do amor, e é também a prova deste. Por causa do amor não temeis ser procurados. E porque fostes procurados não vos queixareis de ser amados em vão.[1]

Paz e Bem!

 

[1] São Bernardo (1091-1153), monge cisterciense, doutor da Igreja

Homilias sobre o Cântico dos Cânticos, n.º 84, 1.5


Publicado por Frei Fernando Maria em 20/01/2017 às 12h15



Página 4 de 187 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras